Bilhar | Sinuca – O popular “Eight-ball”

Homem jogar bilhar

Quem nunca jogou bilhar? Muitos dirão que já, mas na verdade… poucos o fizeram!

O popular jogo que encontramos em salões de jogos e cafés um pouco por todo o país, a que vulgarmente chamados “bilhar” chama-se na verdade “eight-ball”, também conhecido no Brasil como “sinuca”: aquele que é jogado com um conjunto de 16 bolas numeradas e uma bola branca. É importante fazer a distinção porque na verdade “bilhar” é o nome de um outro jogo bastante diferente, com apenas três bolas e numa mesa sem bolsas. Um jogo a que popularmente se chama “carambola”.

O jogo a que nos referimos popularmente como “bilhar” tem a denominação inglesa de “eight-ball”, ou “bola oito”, uma vez que está altamente centrado na bola com esse número. No Brasil, a denominação é especificamente “sinuca”, com ligeiras alterações em relação às regras oficiais, mas a natureza do jogo é essencialmente a mesma.

Joga-se numa mesa rectangular de dimensões ligeiramente inferiores à de snooker, com seis bolsas (uma em cada canto e uma a meio de cada um dos maiores lados). As dimensões variam, mas numa mesa de competição, as medidas oficiais são de 2,24m por 1,12m a 2,54m por 1,27m.

O jogo de bolas é composto por dezasseis unidades: uma bola branca – aquela que se utilizará para inserir as restantes nas bolsas – e quinze coloridas e numeradas, de 1 a 15. As bolas de 1 a 8 são lisas, com a excepção da indicação do número (preto, dentro de um círculo branco); de 9 a 15 têm uma faixa branca, para as distinguir das anteriores.

O “eight-ball” joga-se com um mínimo de duas pessoas, sendo também vulgar jogar em equipas. A cada jogador ou equipa é atribuído um conjunto de bolas (do 1 ao 7 ou do 9 ao 15), e têm como objectivo inseri-las nas bolsas, usando para isso a bola branca. Quando o tiverem conseguido, têm então que inserir a bola preta, com o número 8. O primeiro jogador ou equipa que o conseguir fazer é o vencedor!

As regras básicas do jogo são extremamente simples e fáceis de compreender e decorar. No caso da vertente de competição oficial, estas ramificam-se e são muito mais específicas e extensas, mas vamo-nos referir à essência do jogo mais casual, que pode disputar com amigos em qualquer local. E para começar, a regra elementar: apenas pode mover directamente a bola branca, e através do taco (por isso já sabe: mãozinhas fora da mesa!).

A definição de quem inicia o jogo pode ocorrer de várias formas diferentes, até mesmo por acordo entre os jogadores. Segundo as regras oficiais, os jogadores terão que jogar uma bola em direcção à tabela mais distante, sem tocar em qualquer outra. O jogador que conseguir aproximar mais a sua bola da tabela oposta, será o primeiro a jogar (ou terá a opção de transferir esse direito para o adversário, que não o poderá recusar).

O início do jogo começa com a colocação das quinze bolas em posição triangular, sobre as marcas respectivas assinaladas na mesa. No outro extremo, a bola branca é colocada num hemisfério com três marcações em linha: o jogador que inicia o jogo pode optar pela que preferir.

Até ser inserida uma das bolas, cada jogador pode jogar qualquer bola excepto a preta; no momento em que uma bola é inserida, é atribuído esse conjunto ao jogador que a embolsou, e o outro ao seu adversário. Sempre que alguém inserir uma bola, tem o direito de continuar a jogar, assim sucessivamente até que não o consiga fazer ou que cometa uma falta. Inseridas todas as bolas do seu conjunto, passará a jogar exclusivamente à bola preta (com o número 8), terminando o jogo (e vencendo) assim que a embolsar.

As faltas acontecem em três situações possíveis: se a bola branca não tocar em nenhuma bola, se tocar numa bola que não é do seu conjunto (ou na bola preta antes de ter inserido todas as “suas” bolas) ou se inserir a bola branca numa das bolsas. Em qualquer um destes casos, terá lugar uma penalidade. As regras oficiais ditam que a penalidade implica que o adversário possa colocar a bola branca em qualquer lugar da mesa para a sua jogada seguinte – a essa situação chama-se “branca na mão”. Popularmente, uma penalidade muito comum é que o jogador penalizado seja forçado a colocar de novo na mesa uma das bolas que embolsara numa jogada anterior, numa das quatro marcações da mesa (os três cantos do triângulo e o centro da mesa).

A falta mais grave ocorre se inserir a bola preta quando ainda não está autorizado a jogá-la (ou seja, quando ainda tiver bolas do seu conjunto em cima da mesa). Nessa situação, o jogo termina nesse momento, com a vitória a ir para o adversário.

Isto é tudo o que precisa saber para um jogo amigável. No que diz respeito a jogos em competições oficiais, existem muitas mais regras (e mais complexas), mas se pretende apenas algo simples e directo, estas instruções são mais do que suficientes.

A concentração é fulcral para ter sucesso neste jogo, em que um erro pode deitar tudo a perder. Ao mesmo tempo, é uma óptima forma de descontracção, garantia de bons momentos passados com familiares ou amigos.

Votação: